sexta-feira, 22 de junho 4:00
assine
Postado:     14:01

Com ambulância sucateada, três cidades de SC ficam sem atendimento do Samu

Share

Três cidades do Vale do Itajaí estão sem o atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por causa de uma ambulância sucateada. O problema com o veículo é reincidente e, em três anos, foram gastos mais de R$ 170 mil em conserto e manutenção mecânica.

Apesar dos socorristas dependerem da ambulância para trabalhar, a Prefeitura de Ascurra decidiu devolver o veículo para o governo do Estado e não fazer mais a manutenção, em função da quantidade de problemas mecânicos.

Segundo os funcionários que utilizam a ambulância, a porta lateral já caiu em meio a um atendimento. Tem ferrugem na lataria e até esparadrapo foi utilizado de forma improvisada para reparos nos armários.

“Na terra de chão a gente percebe que a unidade pula muito e dá até a sensação de que ela vai se desmontar”, disse Vanessa Moltini, em reportagem exibida pela NSC TV no dia 23 de fevereiro.

Apesar dos reparos feitos pela prefeitura, na quinta-feira o veículo quebrou novamente e a administração resolveu devolvê-lo. “Para consertá-la de novo o orçamento é de R$ 16 mil. É inviável. Temos outras prioridades”, disse o secretário de Saúde de Ascurra, Enilson de Freitas.

O governo federal repassa R$ 13 mil por mês pra ajudar nas despesas. Mas, para manter a unidade básica funcionando, o gasto é mais que o dobro disso.

Os funcionários são pagos pelas prefeituras de Apiúna, Ascurra e Rodeio. Mas agora, sem ambulância, vão ficar de braços cruzados e a demanda acaba sendo atendida pelo Corpo de Bombeiros.

“Com toda a certeza vamos ficar sobrecarregados”, disse o chefe do socorro do Corpo de Bombeiros, Gerson Vogel.

Desde 2016, Ascurra aguarda por uma ambulância nova para o Samu. O Governo Federal prometeu que na próxima renovação da frota o município vai receber um veículo novo, mas ainda não definiu quando isso vai acontecer.

“Sabemos que tem ambulância parada em alguns municípios. Nossa esperança é que o Estado realoque um desses veículos enquanto aguardamos a nova”, afirma Freitas.

A Secretaria de Saúde do Estado deve ser notificada sobre a devolução da ambulância ainda nesta segunda-feira.

 

Informações: G1 Santa Catarina | Foto: Reprodução

Área para Assinantes

Por favor, logue no site.